Agricultura e Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Econômico

Produtores da Agrovila participam de curso de cultivo de hortaliças

Em parceria com a Prefeitura Municipal e o Sindicato Rural de Itapetinga, o SENAR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) ofereceu aos produtores da Agrovila Catolé, um curso sobre técnicas de cultivo de hortaliças.

Entre dias 05 e 07 de janeiro, a zootecnista e servidora municipal Neusete Patês ministrou aulas teóricas e práticas sobre instruções de como produzir fertilizantes naturais, técnicas de uso e preparo corretos do solo, irrigação, colheita, comercialização, preservação do meio ambiente e produção de alimentos sem o uso de agrotóxicos. Para fomentar a produção, sementes foram disponibilizadas para as famílias dos pequenos produtores.

Segundo o senhor Ademar Anacleto, 74 anos, desde criança ele conhece a realidade da vida no campo, mas só agora teve acesso as informações que vão poder melhorar a produtividade da sua pequena plantação. “Gostei muito, eu amei demais tudo isso aqui. Primeira vez que passo por um curso desse. Quero aumentar meu lucro e produzir mais. É motivo de muita alegria”, disse com um sorriso no olhar o experiente pequeno agricultor.

Neusete avaliou de forma positiva a vontade de aprender dos participantes. “Mesmo nos dias mais quentes eles estavam aqui, querendo absorver todas as informações e de alguma forma colocá-las em prática no seu dia a dia”, afirmou a instrutora do SENAR.

Presente nos três dias de evento, o secretário de Desenvolvimento Econômico e Agricultura do Município, Felizdênio Xavier, afirmou que esta foi a primeira de muitas outras ações que estão sendo planejadas para o ano de 2021. A pasta quer levar novas culturas de plantio para estes agricultores e dessa forma contribuir para um cenário mais competitivo e profissional no campo.

Na próxima semana outras dez pessoas devem compor um segundo grupo que também passará pela mesma capacitação.

A AGROVILA

Em 2019 a prefeitura cedeu um terreno no fundo do Distrito Industrial ao grupo de produtores para desocupar uma área destinada às obras de esgotamento sanitário. Atualmente, 55 famílias desenvolvem a atividade agrícola na área. A produção de frutas e hortaliças é vendida nas feiras livres da cidade, uma importante fonte de renda para estas famílias.

Fotos: Hebert Orrico